Johnny Depp: Um Maluco no “País Das Maravilhas

A cultura e as identidades são dinâmicas, pode-se descrever que tudo pode ser lido pela ótica cultural, pois o sujeito pós-moderno constrói sua identidade através do engajamento nos diversos grupos e na diversidade cultural. Simultaneamente, a narrativa ficcional cinematográfica tem a seu dispor infinitas possibilidades de produzir significados e representar identidades. Este artigo tem como … Continue lendo Johnny Depp: Um Maluco no “País Das Maravilhas

A arte do tempo na arte da narrativa

O imaginário cinematográfico tem a seu dispor infinitas possibilidades de produzir significados que influenciam na recepção do público, nas relações sócio-político-culturais, na formação da memória coletiva e social. “A imagem cinematográfica nasce durante a filmagem”, (TARKOVSKI, 2010, p. 135). Contudo, as imagens no cinema podem ser analisadas como objeto de representação e semelhança a realidade, … Continue lendo A arte do tempo na arte da narrativa

O consumo vai ao cinema, Narrativas de filmes e o mundo dos bens

A dica de livro desta semana é: O consumo vai ao cinema, Narrativas de filmes e o mundo dos bens, de Everardo Rocha e Lígia Lana - Mauad Editora Ltda, publicado em 11 de março de 2019  Ao eleger o cinema como objeto de reflexão e método de aprendizado, este livro utiliza as potencialidades do poder imaginativo … Continue lendo O consumo vai ao cinema, Narrativas de filmes e o mundo dos bens

Itaú libera ingressos de cinema do rádio para o celular

Na guerra pelo amor do público, meios tradicionais de entretenimento devem se armar de toda criatividade possível para mostrar que ainda são tão bons quanto o "on demand". Nesse campo de batalha, o Itaú resolveu atacar. O banco que é um incentivador do cinema – possui, inclusive, unidades próprias, em parceria com a Cineart – … Continue lendo Itaú libera ingressos de cinema do rádio para o celular

As fronteiras da linguagem minimalista

A origem da comunicação humana é, ainda hoje, um dos maiores desafios da ciência da linguística. Existem várias teorias sobre por que começamos a nos comunicar, mas ninguém sabe ao certo o que nos levou a desenvolver esta habilidade. De gestos a pigmentos, das prensas tipográficas à Internet, nossa capacidade de criar e interpretar símbolos … Continue lendo As fronteiras da linguagem minimalista

Estética do mundo elevado ao grau máximo

Gilles Lipovestky lança um novo livro intitulado: L'esthetisation du monde' ou seja a 'Estética do mundo elevado ao grau máximo' (ainda não traduzido em portugues). Até pouco tempo a arte era feita pela arte, hoje é o mercado quem impulsiona o mundo das artes. O capitalismo criou um tipo inédito de arte: a arte de … Continue lendo Estética do mundo elevado ao grau máximo