o que já é possível programar com Alexa e Google

O mercado de assistentes de voz não para de crescer. Se antes da pandemia a tecnologia já começava a ganhar escala, com ela, o impacto na adesão foi ainda maior, sobretudo na necessidade de as pessoas reduzirem o contato e utilizarem a voz como recurso de interação.

De acordo com Ricardo Garrido, country-manager da Alexa no Brasil, a demanda por conteúdo e soluções vindas de marcas só aumentou neste período. “A Alexa tem uma vocação de saída que é funcionar na casa das pessoas, auxiliar na rotina. E particularmente neste momento de quarentena identificamos aumento de pedidos por notícias durante o isolamento e também em perguntas direta: o que é coronavírus, quais os sintomas e outras.”

Mas e para as marcas? Quais as oportunidades e possibilidades que já existem neste universo? Conrado Caon, CTO da Avellar Media e especialista em tecnologias de voz, as plataformas para desenvolvimento de VoiceApps estão bem acessíveis. “Os casos de uso possíveis para os VoiceApps têm uma amplitude considerável e estão divididos em cinco macrocategorias: informativos, educativos, transacionais, controladores e de automação”.

Conrado também ressalta as possibilidades diferentes de interação:

– Voice Commerce – “Transações comerciais (análogas ao e-commerce) iniciadas ou executadas de ponta a ponta por voz nos assistentes”

– Voice Search e o v-SEO – “Mais de 40% das buscas já são feitas por voz e o algoritmo de resultados funciona de forma distinta de buscas digitadas”

– FlashBriefings – “Exploram a característica de recorrência e consumo passivo de conteúdo de áudio em formatos curtos e com alta periodicidade. Já permeia todos os nichos de mercado no exterior, desde uma grande marca até os recados do síndico do prédio”

– Modelos de Interactive-branded-Storytelling ou Interactive-Audio-Drama – “São histórias interativas relacionadas a marca ou a empresa, que geram grande engajamento e protagonismo da audiência nas escolhas dos destinos dos personagens e rumos das histórias”

“O número de VoiceApps certificadas e publicadas na Alexa-Skill-Store americana já passou de 100 mil. No Brasil, ainda não chegou a 1.500. Existe um universo de oportunidade, numa infraestrutura já pavimentada e ainda de conteúdo escasso localmente. As barreiras de uso são mínimas; Não é necessário nenhum treinamento prévio ou capacitação específica. Basta falar. Grandes novidades estão por vir nesse setor”, diz Conrado.

Luiz Gustavo Pacete – 13 de novembro de 2020 – https://www.proxxima.com.br/home/proxxima/noticias/2020/11/13/api-aberta-o-que-ja-e-possivel-programar-com-alexa-e-google.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s