Servile brands e demanding brands: o novo formato da interação entre empresas e consumidores

O artigo de hoje foi publicado no livro Inovação e aprendizagem organizacional – Dusan Schreiber [Organizador]. – Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RESUMO

O presente artigo procura realizar uma breve análise da importância do servile brands e do demanding brands como ferramenta de inovação do marketing nas empresas.  Baseada nos estudos de Néstor García Canclini (2008, 2010), Mike Featherstone (1995) e da empresa de pesquisas Trendwatching.com (2012), este estudo tem como objetivo analisar as ferramentas de marketing servile brands e o demanding brands e as inspirações e inovações lucrativas que apresentam para as empresas. Utilizou-se a pesquisa descritiva, sendo a abordagem qualitativa com análise e interpretação dos dados através da análise de conteúdo, segundo Bardin (2004). No desenvolvimento da pesquisa percebeu-se, como resultado que o servile brands e do demanding brands podem contribuir com a inovação do marketing nas empresas, pois são instrumentos que envolvem o consumidor e a marca, o que permite o aumento do consumo.

Link do livro: http://www.feevale.br/Comum/midias/a88ed1b7-2826-4917-b632-4fba2a26cd29/Inovacao%20e%20Aprendizagem%20Organizacional.pdf

pag. 819

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s